PARASITA MELHOR DO MUNDO!

Parasita fez a festa no Oscar 2020

A vitória de Parasita no Oscar 2020 foi épico, foi importante e foi lindo! A produção sul-coreana fez história por ser a primeira do seu país a conquistar qualquer prêmio da Academia e por ser o primeiro filme de língua estrangeira a conquistar o principal prêmio da noite. Sim, eu estava acordada e viva para testemunhar este feito inédito depois de 92 anos de história da premiação.

Parasita é unânime universal. É impossível ser indiferente por esta história que mexe com qualquer pessoa, principalmente por tratar de problemas sociais tão contemporâneos que acontecem em qualquer lugar do mundo e assombram cada vez mais famílias desamparadas. E não é só por causa desta pauta que Parasita é importante, a criatividade, a sensibilidade e cuidado que o diretor Bong Joon Ho teve em contar esta história é algo que você não encontra todo dia. Por isso que sempre digo: vá assistir Parasita. E quanto menos você souber da sinopse, melhor. Você só tem a ganhar com uma baita produção dessas.

Bong recebe o Oscar de Melhor Filme de Jane Fonda

Espero do fundo do meu coração que a vitória de Parasita simbolize o início da mudança que a Academia tanto precisa por, finalmente, acordar pro mundo e perceber o quanto de filmes originais e de outros lugares do mundo são dignos da atenção da premiação. Estava mais do que na hora de se abrir para o mundo e parar de olhar para o seu umbigo e universo embranquecido. O protesto pela falta de representatividade negra, feminina e de outras etnias nas indicações, que novamente se repetiu, pode ter feito a Academia sentir o impacto que a sua premiação ainda afeta a população cinéfila. Quem sabe a mesma pare de autorizar “piadas” da falta de negros nas indicações e comece a falar sério daqui pra frente.

Por incrível que pareça o meu bolão, especialmente nas categorias técnicas, se confirmou. Ford Vs Ferrari, um filme que parecia ser tão esquecível, acabou levando mais prêmios (2) do que O Irlandês, por exemplo, que era uma mega produção cheia de efeitos especiais e um super elenco, mas acabou saindo de mãos vazias. Assim como História de Um Casamento, que saiu apenas com o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para Laura Dern e o seu discurso contra os pais ausentes e homens perfeitos que a sociedade adora exaltar, sendo que as mulheres sempre serão as julgadas e condenadas por serem quem são. É um baita monólogo que ganhou o Oscar (rs). Além dele, Era Uma Vez em Hollywood também era um dos favoritos a levar boa parte das estatuetas, mas que foi embora apenas com dois (Melhor Ator Coadjuvante para Brad Pitt e Melhor Design de Produção) que considero justo, já que o filme é mais do mesmo de Quentin Tarantino, e 1917 que era dado como certo em ganhar algum dos principais prêmios da noite e acabou ficando apenas com os prêmios técnicos, que são os seus maiores atributos. Especialmente por trazer tanto realismo em uma história ambientada na Primeira Guerra Mundial.

Os prêmios de atuações já eram tão certos que talvez até não causassem tanta comoção, mas foi lindo ver Joaquin Phoenix e Renée Zellweger conquistando os Oscars de Melhor Ator e Atriz, respectivamente, por papéis que merecessem ganhar. Dois filmes que dependem muito da atuação de seus protagonistas que fazem tudo valer a pena. Papéis que valem a vida. Justo.

Enfim, o Oscar 2020 foi uma agradável surpresa de se testemunhar. Por isso que eu amo o cinema.

Confira os premiados

MELHOR FILME: Parasita
MELHOR DIREÇÃO: Bong Joon-ho – Parasita
MELHOR ATRIZ: Renée Zellweger – Judy: Muito Além do Arco-Iris
MELHOR ATOR: Joaquin Phoenix – Coringa
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Laura Dern – História de Um Casamento
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Brad Pitt – Era Uma Vez Em… Hollywood
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: Parasita
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: Jojo Rabbit
MELHOR FILME INTERNACIONAL: Parasita
MELHOR DOCUMENTÁRIO: Indústria Americana
MELHOR ANIMAÇÃO: Toy Story 4
MELHOR TRILHA SONORA: Coringa
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “(I’m Gonna) Love Me Again” – Rocketman
MELHOR MONTAGEM: Ford vs. Ferrari
MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO: Era Uma Vez Em… Hollywood
MELHOR FOTOGRAFIA: 1917
MELHOR FIGURINO: Adoráveis Mulheres
MELHOR MIXAGEM DE SOM: 1917
MELHOR EDIÇÃO DE SOM: Ford vs. Ferrari
MELHOR MAQUIAGEM & PENTEADOS: O Escândalo
MELHORES EFEITOS VISUAIS: 1917
MELHOR CURTA-METRAGEM: The Neighbors’ Widow
MELHOR CURTA-METRAGEM (ANIMAÇÃO): Hair Love
MELHOR CURTA-METRAGEM (DOCUMENTÁRIO): Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)