História de um Casamento. Nem sei o que dizer…

Scarlett e Adam em suas melhores atuações

História de um Casamento chega para entrar no hall de filmes que são referências sobre fim de relacionamentos. Assim como já vimos em Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, Closer – Perto Demais, Alabama Monroe e Namorados Para Sempre, só para citar alguns. O diretor Noah Baumbach traz aqui um novo olhar sobre o final de uma relação e até digo que com um toque mais fresco sobre o assunto. Digo isso, especialmente por identificar em Nicole (Scarlett Johasson) algo que já senti e certamente outras pessoas também.

História de um Casamento parte do que era para ser uma separação temporária e amigável para um divórcio tenebroso em que o pior de cada um acaba sendo exposto. Mesmo que involuntariamente. Mas o que me chama atenção é que alguém realmente se perde em meio a um relacionamento em prol do outro.

Nicole reclama que perdeu a sua personalidade em meio ao casamento com Charlie (Adam Driver) já que entendia que era o caminho certo a seguir, seja por admiração pelo companheiro ou porque estava apaixonada. E mesmo que a sua vida fosse encaixável ao do marido, ela sabe que aquilo nunca foi o que sonhou para si. E Nicole sente falta de si mesma e não é dentro deste relacionamento que ela vai conseguir se reconectar.

História de um Casamento parece ser muito atencioso a problemas que atingem o universo feminino. É importante que o diretor traga à tona discursos atualizados sobre a forma como as mulheres se sentem dentro de um relacionamento, especialmente por causa de todo o julgamento que se passa quando se é mãe e as culpas sobre este papel, e que tudo isso está mudando.

Laura Dern é o ponto alto do filme

O monólogo da advogada Nora (Laura Dern) é um dos pontos mais reveladores sobre o conceito de família, de como o papel de um casal é desigual dentro e fora de casa. A personagem chega para acordar Nicole e colocá-la no controle da sua vida novamente. E até mesmo da nossa. Nora quase lembra Renata de Big Little Lies pela sua agressividade, mas a advogada é um exemplo de que o racional e o emocional podem andar juntos, além de ser uma mulher que levanta a outra. Ninguém melhor que Laura Dern para este papel.

Não há mais do que falar sobre as atuações de Scarlett Johansson e Adam Driver. Tudo o que poderia ser dito, já foi, e eu nem tenho como escolher o meu favorito no filme. Se por um lado a atriz emociona e traz uma honestidade na sua personagem, o seu companheiro de cena também demonstra a frustração e desespero de perder esta batalha para a ex-esposa, já que antes tudo seguia conforme o seu roteiro. Os dois transbordam sentimentos, expõem raiva, dor e tristeza em discussões, olhares e gestos. Tudo o que uma vez já colocamos para fora para dizer adeus.

Indicados Globo de Ouro 2020

Indicados foram revelados em uma live do Facebook do Globo de Ouro

Eu não poderia me importar menos com os indicados ao Globo de Ouro 2020. Como uma premiação pode deixar de fora séries e filmes incríveis da lista de indicados como Olhos Que Condenam, Nós, A Vida Invisível, Years and Years, Watchmen e Euphoria, que foram produções que se destacaram tanto em público quanto crítica este ano, não ter nenhuma indicação de mulheres e negros nas principais categorias como Direção e Roteiro, Parasita ter sido jogado apenas como Melhor Filme Estrangeiro, e ainda O Rei Leão, a refilmagem em “Live Action” foi indicado a Melhor Animação? No máximo teria que ser considerado a efeitos especiais, não a Animação.  Jharrel Jerome, que ganhou o Emmy de ator de Minissérie por Olhos Que Condenam, sequer foi indicado. Para mim, uma das melhores produções e atuações do ano. Lamentável.

O Globo de Ouro tem a possibilidade de ampliar e dividir perfeitamente as suas listas de indicados nas categorias de Comédia e Drama, mas não o fizeram e repetiram mais uma vez uma lista mais do mesmo. Fora que o anúncio foi feito em uma live no Facebook de forma acelerada, sendo quase que incompreensível a pronúncia dos atores lendo as indicações e com um intervalo inexplicável.

Mas só para não focar nas reclamações, os indicados ainda tiveram suas partes boas como a indicação de Eddie Murphy por Melhor Ator por Meu Nome é Dolemite, assim como o próprio longa foi lembrado como Melhor Filme Comédia, Rocketman e Coringa também foram apreciados, Dor e Glória de Pedro Almodóvar foi indicado a Melhor Filme Estrangeiro e a Melhor Ator para Antonio Banderas, Phoebe Waller Bridge teve todo o seu trabalho por Fleabag reconhecido, assim como História de um Casamento com a dupla de protagonistas indicados e o próprio filme. Mas, veja que ironia, o diretor não foi sequer lembrado na sua categoria. Vai entender.

E a amada Meryl Streep quebrou o próprio recorde e se tornou a atriz mais indicada na história do Globo de Ouro. Com a nomeação de hoje, por Big Little Lies, ela soma 34 nomeações, sendo que em oito ela saiu vitoriosa.

Confira os indicados

Cinema

Melhor Filme – Drama
O Irlandês
História de um Casamento
1917
Coringa
Dois Papas

Melhor Filme – Musical/Comédia
Era Uma Vez em Hollywood
Jojo Rabbit
Entre Facas e Segredos
Rocketman
Meu Nome é Dolemite

Melhor Diretor
Bong Joon-ho – Parasita
Martin Scorsese – O Irlandês
Quentin Tarantino – Era Uma Vez Em… Hollywood
Sam Mendes – 1917
Todd Phillips – Coringa

Melhor Ator  Drama
Christian Bale – Ford vs Ferrari
Antonio Banderas – Dor e Glória
Adam Driver – História de um Casamento
Joaquin Phoenix – Coringa
Jonathan Pryce – Dois Papas

Melhor Atriz  Drama
Charlize Theron – O Escândalo
Cynthia Erivo – Harriet
Renée Zellweger – Judy: Muito Além do Arco-Íris
Saoirse Ronan – Adoráveis Mulheres
Scarlett Johansson – História de Um Casamento

Melhor Ator Musical/Comédia
Daniel Craig – Entre Facas e Segredos
Eddie Murphy – Meu Nome é Dolemite
Leonardo DiCaprio – Era Uma Vez Em… Hollywood
Roman Griffin Davis – Jojo Rabbit
Taron Egerton – Rocketman

Melhor Atriz Musical/Comédia
Ana de Armas – Entre Facas e Segredos
Awkwafina – The Farewell
Beanie Feldstein – Fora de Série
Cate Blanchett – Cadê Você, Bernadette?
Emma Thompson – Late Night

Melhor Ator Coadjuvante
Al Pacino – O Irlandês
Anthony Hopkins – Dois Papas
Brad Pitt – Era Uma Vez Em… Hollywood
Joe Pesci – O Irlandês
Tom Hanks – Um Lindo Dia na Vizinhança

Melhor Atriz Coadjuvante
Margot Robbie – O Escândalo
Annette Bening – O Relatório
Kathy Bates – Richard Jewell
Jennifer Lopez – As Golpistas
Laura Dern – História de Um Casamento

Melhor Roteiro
Dois Papas
Era Uma Vez Em… Hollywood
História de Um Casamento
O Irlandês
Parasita

Melhor Filme Estrangeiro
Dor e Glória (Espanha)
The Farewell (Estados Unidos)
Les Misérables (França)
Retrato de uma Jovem em Chamas (França)
Parasita (Coréia do Sul)

Melhor Canção Original
Beautiful Ghosts – Cats
(I’m Gonna) Love Me Again – Rocketman
Into the Unknown – Frozen 2
Spirit – O Rei Leão
Stand Up – Harriet

Melhor Trilha Sonora Original
1917
Adoráveis Mulheres
Brooklyn – Sem Pai Nem Mãe
Coringa
História de Um Casamento

Melhor Animação
Frozen 2
Como Treinar o Seu Dragão: The Hidden World
Missing Link
Toy Story 4
O Rei Leão

Séries

Melhor Série Drama
Big Little Lies
The Crown
Killing Eve
The Morning Show
Succession

Melhor Atriz Drama
Jennifer Aniston – The Morning Show
Jodie Comer- – Killing Eve
Nicole Kidman -Big Little Lies
Olivia Colman – The Crown
Reese Witherspoon – The Morning Show

Melhor Ator  Drama
Billy Porter – Pose
Brian Cox – Succession
Kit Harington – Game of Thrones
Rami Malek – Mr. Robot
Tobias Menzies – The Crown

Melhor Atriz Coadjuvante de Série Drama
Patricia Arquette – The Act
Helena Bonham Carter – The Crown
Toni Collette – Unbelievable
Meryl Streep – Big Little Lies
Emily Watson – Chernobyl

Melhor Ator Coadjuvante de Série Drama
Alan Arkin – O Método Kominsky
Kieran Culkin -Succession
Andrew Scott – Fleabag
Stellan Skarsgård – Chernobyl
Henry Winkler – Barry

Melhor Série Musical/Comédia
Barry
Fleabag”
The Kominsky Method
The Marvelous Mrs. Maisel
The Politician

Melhor Atriz  Comédia/Musical
Christina Applegate – Dead to Me
Kirsten Dunst – On Becoming a God in Central Florida
Natasha Lyonne – Russian Doll
Phoebe Waller-Bridge – Fleabag
Rachel Brosnahan – The Marvelous Mrs. Maisel

Melhor Ator  Comédia/Musical
Ben Platt – The Politician
Bill Hader – Barry
Michael Douglas – The Kominsky Method
Paul Rudd – Living with Yourself
Ramy Youssef – Ramy

Melhor Minisserie/Telefilme
Catch-22
Chernobyl
Fosse/Verdon
The Loudest Voice
Unbelievable

Melhor Ator de Minisserie/Telefilme
Christopher Abbott – Catch-22
Sacha Baron Cohen – The Spy
Russell Crowe – The Loudest Voice
Jared Harris – Chernobyl
Sam Rockwell – Fosse/Verdon

Melhor Atriz de Minisserie/Telefilme
Kaitlyn Dever – Unbelievable
Joey King – The Act
Helen Mirren – Catherine the Great
Merritt Wever – Unbelievable
Michelle Williams – Fosse/Verdon