Meu momento David Bowie

ziggy-stardust-2

O cinema é a forma mais sincera de se homenagear alguém. Seja a mãe, um namorado, o filho ou um ídolo. David Bowie tem uma respeitável filmografia na sua carreira como ator, mas a sua música também fez parte de vários filmes. A canção, inclusive, acabava virando um personagem a mais na história. Pelo menos é o caso destas cenas que separei para homenagear este cara.

  • THE RUNAWAYS – GAROTAS DO ROCK 

dakota1

No filme The Runaways – Garotas do Rock, Cherrie Currie (Dakota Fanning) sobe ao palco, em um show de talentos na escola, e interpreta seriamente a canção Lady Grinning Soul, de Bowie. Inclusive, chegando a se maquiar como o tal. Este é um grande momento de virada na vida pessoal da personagem, que a partir dali,  não demoraria muito para começar a carreira de rockstar com a banda The Runaways.

  • C.R.A.Z.Y. – LOUCOS DE AMOR

crazy

Quer libertação maior do que a música Space Oddity, o primeiro single de sucesso do britânico? Em C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor, Zac (Michel Côté) é um jovem que cresce numa casa mega conservadora com mais quatro irmãos e tem que lidar com a construção da sua identidade e sexualidade. Em seus poucos momentos de privacidade, ele sai de órbita e viaja para o seu lugar especial.

  • EU, CHRISTIANE F., 13 ANOS, DROGADA E PROSTITUÍDA 

Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída

Eu, Christiane F., 13 anos, Drogada e Prostituída foi o filme em que conheci a lenda David Bowie. Lembre-se de que a internet nem sempre existiu e assisti a esta história em VHS no início da minha adolescência. Bowie participa de Christiane F. sendo ele mesmo. Sem adereços e extravagancias. Só presença e voz. E só com isso, fiquei hipnotizada com esta perfomance, assim como fica a jovem vendo o seu ídolo pela primeira vez.

Em outro momento do filme, Christiane (Natja Brunckhorst) e seus amigos correm pelas ruas e corredores da Alemanha em seus momentos de euforia. A música Heroes representa esta liberdade, a adrenalina que os jovens sentiam quando usavam drogas. Não querendo romantizar o uso delas, mas a cena nos dá a impressão da inocência daqueles que buscavam o seu escape da realidade.

  • AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL 

invisivel

Heroes entrou na cena final de As Vantagens de Ser Invisível quando o trio Charlie (Logan Lerman), Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson) estão no ápice da sua juventude e felizes com tudo que conseguiram superar. A cena é linda e traz Emma Watson abrindo os braços e sendo “infinita” e eterna, que nem David Bowie.

  • VELVET GOLDMINE 

velvet

Aí você para e pensa: como é que ainda não fizeram um filme biográfico de Bowie? O mais perto que aconteceu foi Velvet Goldmine em que o diretor, Todd Haynes, mesmo afirmando que o seu filme era ficcional, é possível relacionar os seus personagens principais aos ídolos roqueiros dos anos 70/80 (Lou Reed, David Bowie e Iggy Pop). Maxwell Demon/Slade (Jonathan Rhys Meyers) é uma referência direta a Ziggy Stardust, personagem criada por David Bowie para o álbum conceitual The Rise & Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars, de 1972. O título do filme se refere ao nome do lado B de um compacto lançado neste mesmo período.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s