O Sétimo Selo (1957)

Após dez anos, um cavaleiro (Max Von Sydow) retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte (Bengt Ekerot) surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca. Fonte: AdoroCinema
Após dez anos, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca. Fonte: AdoroCinema

Só de ouvir o nome de Ingmar Bergman me arrepia cada fiozinho do meu corpo. Desde da época em que estudava cinema, eu tinha um receio de seus filmes por temer sofrer demais com suas histórias. A primeira vez que eu o encarei foi com Gritos e Sussuros e não deu outra. Não sofri, mas terminei com o coração carregado como se aquele drama familiar fosse meu. Tenho muito essa mania. Mas isso não me fez desistir, gostei e tive muito mais curiosidade em conhecer mais as obras desse sueco. Além do mais ser uma obrigação minha, como cinéfila, assistir aos seus filmes.

Continuar lendo “O Sétimo Selo (1957)”

Enquanto Somos Jovens

Cornelia (Naomi Watts) e Josh Srebnick (Ben Stiller) são casados há anos. Incomodados com o envelhecimento, estão cansados da maneira conservadora como vivem. Jamie (Adam Driver) e Darby (Amanda Seyfried) se aproximam dos dois e Josh, encantado com o estilo de vida e o ânimo da dupla, sonha voltar a ser jovem. Fonte: AdoroCinema
Cornelia e Josh Srebnick são casados há anos. Incomodados com o envelhecimento, estão cansados da maneira conservadora como vivem. Jamie e Darby se aproximam dos dois e Josh, encantado com o estilo de vida e o ânimo da dupla, sonha voltar a ser jovem. Fonte: AdoroCinema

Não me pergunte o porquê, mas a vida inteira sempre tive uma birra com Ben Stiller. Talvez fossem os seus filmes que me tirassem do sério e me faziam refletir de que eu estava perdendo belas horas da minha vida assistindo-o em um pastelão sem necessidade. Ou realmente não fosse com a sua cara. Assim como acontece com Adam Sandler. Mas a vida é cheia de surpresas e pela primeira vez me fez ficar do lado do personagem de Stiller em Enquanto Somos Jovens.

Continuar lendo “Enquanto Somos Jovens”

Cássia Eller

108553
Cássia Rejane Eller. Cássia Eller. Cássia. Uma poderosa força inquieta no palco, a timidez em pessoa fora dele. Um dos grandes nomes da música brasileira, Cássia Eller marcou a década de 1990 e chocou o país com sua morte precoce, em 2001. Um filme sobre a cantora, a mãe, a mulher que expôs sua vida pessoal e rompeu barreiras, deixando um belo legado social e artístico. Fonte: AdoroCinema

Quando criança, escutava rádio religiosamente todos os dias pois era o meu único meio de ouvir música. Muita fitinha k7 estão guardados com os meus remixes da infância. Conheci Cássia Eller quando tinha meus 9, 10 anos. O Acústico Mtv simplesmente tocava a todo instante em qualquer lugar. E até hoje me lembro de minha mãe cantando Malandragem pra mim e dizendo que esta letra tinha tudo a ver comigo: uma garotinha cansada esperando o ônibus da escola. Mal sabia ela que iria tomar muito pileque por aí (rs). Mas esta canção ficou guardada por causa desta mulher que cantava com toda sua ousadia naquela inesquecível voz que gritava poesia na melodia do rock, MPB, samba e o que estivesse a fim.

Continuar lendo “Cássia Eller”