Whiplash – Em Busca da Perfeição

Whiplash-Official-PROMO-XXLG-19SETEMBRO2014O solitário Andrew é um jovem baterista que sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome na música americana como fez Buddy Rich, seu maior ídolo na bateria. Após chamar a atenção do reverenciado e impiedoso mestre do jazz Terence Fletcher, Andrew entra para a orquestra principal do conservatório de Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos. Entretanto, a convivência com o abusivo maestro fará Andrew transformar seu sonho em obsessão, fazendo de tudo para chegar a um novo nível como músico, mesmo que isso coloque em risco seus relacionamentos com sua namorada e sua saúde física e mental. Fonte: AdoroCinema

Acontece muito quando assisto um filme tão sensacional de querer me levantar e bater palmas. É o que senti quando assisti Whiplash – Em Busca da Perfeição. O filme de Damien Chazelle finalmente reacendeu meu amor pela sétima arte. Não que um dia tenha adormecido, mas como em qualquer relacionamento, todo frio na barriga é muito bem vindo.

Andrew (Miles Teller) é um garoto que nasceu com dom para música e tem todo o talento natural para a bateria. Ele estuda em uma grande escola de música na cidade grande e como todo aluno dali, quer estar na banda principal do lugar, onde quem coordena é o temido Terence Fletcher (J.K. Simmons). E ele consegue. Assim como um antigo (e importante no decorrer da história) aluno de Fletcher, Andrew entra praticamente cru como baterista suplente da banda e terá que se submeter a todo tipo de humilhação se um dia quiser receber mais que um “bom trabalho” de alguém. O garoto é tão obcecado quanto o seu professor e quer provar que é melhor que qualquer outro “merdinha” que entra na turma.

135044.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Whiplash é uma das canções que Fletcher compôs para tocar em festivais e será mais do que determinante na cena final. Ela vai ser a melhor do filme todo. Esta produção será a preferida dos amantes da música, principalmente do jazz. Ela foge totalmente do clichê de garoto prodígio que consegue a perfeição desejada e professor que baixa a guarda e se orgulha do aluno que superou as suas expectativas. O drama acontece diferentemente do que se esperava e acredite em mim quando digo: não confie em ninguém na tela. Assim como sugere o cartaz do filme, o garoto passa de todos os seus limites físicos e emocionais, pois ele não quer deixar o professor ganhar esta batalha. A história reflete a busca pela perfeição (obviamente) e não importa a forma como você a consegue. Seja manipulando, mentindo e praticando até sangrar, o que importa é ser o melhor e ser inalcançável para os outros.

450225.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxAndrew é aquele tímido que não tem amigos e nem se esforça muito para ter. Quando decide ser legal, ele consegue. Como na cena em que chama uma menina para sair. Mas também saber ser o principio de estúpido quando termina com a mesma. Miles Temer consegue transmitir este adolescente sensível, que não leva desaforo pra casa e que quer ser um músico lendário como seus ídolos. Mesmo que seja pra morrer aos 30 anos e ser lembrado como um bêbado. Mas um bêbado que fez história na música, e não como um velho sentado em um sofá que ninguém lembrará no futuro. O ator explode na tela e ao contrário de seus colegas, é o único que desafia o professor, chegando a sair no tapa durante uma apresentação.

454747.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg2Fletcher é o típico mau caráter que vai te fazer chorar só com o poder do pensamento. Mas nada disso é ruim, é maravilhoso. Nada mais me fascina do que um ator que consegue me fazer sentir algo extra quando estou lhe assistindo. J.K. Simmons desde do primeiro plano em que aparece, meu estômago aperta e minha cabeça abaixa com suas ordens e citações. Simmons escancara a porta quando entra em cena e assim faz em todos os momentos, só para mostrar quem manda. Assim como também te comove com alguma história do passado e você nem lembra mais de frases como “você é o motivo pelo qual sua mãe foi embora” na sua cabeça antes de dormir. Se você tem alguma birra com algum professor, isso não terá sido nada comparado ao professor Fletcher.

Dirigido por Damien Chazelle, Whiplash – Em Busca da Perfeição já levou o troféu de Melhor Ator Coadjuvante no Globo de Ouro para J.K. Simmons e já inicia a campanha de favorito na categoria nas próximas premiações. O meu voto, o filme já conquistou com a sua grande execução que tem como roteiro, fotografia, montagem e arte compostas para nós pedimos bis neste show.

2 comentários em “Whiplash – Em Busca da Perfeição

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s